O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Urubus que espreitam nos escutem: aqui estamos e reparem pois poderíamos não estar, e dessa forma...tudo seria diferente!

DOM QUIXOTE (1995)

voltar

Sinopse

Um grupo de  bufões medievais narra a saga de Dom Quixote de La Mancha, escrita por Miguel de Cervantes. Dom Quixote é o perfil do homem dividido entre a fantasia e a realidade. Atraído pelas história de cavalaria andante, um dia enlouquece e sai pelo mundo à procura de aventuras junto com seu fiel escudeiro Sanho Pança que admira seu amo sem entendê-lo.

Ficha técnica

Criação e Direção: Cleiton Pereira

Elenco:Drico de Oliveira, Elisângela Feitosa, Zuca Zenker, Alex Encenha, Anderson Santos, Laura Zenker, Fabíola Regina Neves, Marcelo Yamamoto, Luciano Laudelino, Leliane Bizi, Anderson de Oliveira, Michele Fernandes, Luciano Ribeiro, Thiana Deolindo, Valdemir Pereira, Adriano Soares, Beth Viganstzky, Mara Santos, Luís Crepaldi, Jussara Lourenço, Beatriz de Oliveira, Marisa Caldeira, Fernando Soares de Lima, Paulinha de Deus, Nonaila Bizi, Mônica Freire, Maria das Dores Silva, Josiane Cardoso, Ana Lúcia de Oliveira, Agda Ferreira, Edna Neponuceno, Andreza Datoso, Débora Barsoti

Músicos: Sérgio Martins, Odair Adão, Aurélio Luis Bizi, Salvatore Antônio Vigilli

Cenotécnica: Silvio de Souza

Cenários, Figurinos e adereços: Cleiton Pereira

 

Sobre

1995 - Primeiro espetáculo do grupo, quando não adotara ainda o nome de Contadores de Mentira. O trabalho foi resultado das oficinas livres ministradas pelo ator e diretor de teatro Cleiton Pereira. Foi sucesso de público e ganhou 12 prêmios, inclusive melhor espetáculo, no I Feste - Festival Suzano de Teatro. Este espetáculo inicia a parceira ente Cleiton Pereira e Drico de Oliveira. Dom Quixote e Sancho Pança da vida real.

Ainda não existem vídeos relacionados a esse espetáculo.

        Chamamos nosso teatro de “Celebração”. Em algum momento na construção de nosso grupo percebemos nas manifestações populares, nas rezadeiras, nas celebrações religiosas, nas manifestações religiosas, nos terreiros, nas danças orientais, um fenômeno que nos tocava...

Logotipo Julio Alves